O crescimento do dem em Joinville...

O Democratas, partido de um dos principais candidatos a prefeito em Joinville, está prestes a sofrer um crescimento considerável. Em 2004,ainda chamado PFL, o partido elegeu dois vereadores: Darci de Matos e Odir Nunes. Darci foi o vereador mais votado da história de Joinville, com mais de 7 mil votos. A bancada aumentou depois que Zulmar Valverde trocou o PT pelo PFL.

Como Darci virou deputado estadual em 2006, Sargento Eduardo assumiu a cadeira, depois de ter uma votação expressiva em 2004.

De uma forma ou de outra, o DEM de Joinville fez um movimento incomum nos partidos políticos em geral: permitiu o desenvolvimento de novas lideranças. Com candidato a prefeito, o partido ganhará muitos votos na proporcional, e provavelmente aumentará a bancada, independente de Darci ganhar ou não a prefeitura.

O movimento partidário joinvilense, entretanto, contraria a tendência nacional do DEM. Entre os seis maiores partidos do país (PMDB, PP, PT, PSDB, PDT e DEM), a queda no número de candidatos a prefeito pela legenda foi de 29% comparando com as eleições de 2004. Em vereadores, a baixa foi de 17,6%.Em seguida, também com queda muito grande, vem o PT, com 16,4% em prefeituráveis e 8,6% em vereadores.

... e o encolhimento do DEM no Brasil

Mas não foi apenas em prefeitos que o partido está caindo. Em 2007, o DEM deixou o seleto grupo de seis partidos com mais de 1 milhão de filiados. No ano passado, mais de 31 mil pessoas cancelaram a ficha no partido, diminuindo os militantes de 1,028 milhão para 996 mil. O motivo da queda, a princípio, foi uma "limpa" no partido, que mudou de nome para tentar mudar a situação.

Em número de estados governados, o DEM também passa pela pior fase de sua história. Em 1990, o PFL tinha o poder em sete estados. Em 1994, caiu drasticamente para dois. Recuperou-se bem, na reeleição de FHC, com seis estados governados. Cai para quatro na primeira eleição de Lula e para um em 2006, conquistando apenas o Distrito Federal.

Na Câmara Federal, o DEM elegeu 65 deputados. Atraídos pelas benefes de ser governo, 12 deputados deixaram o partido para integrar a base do governo Lula.

Como se não bastasse, o site do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral fez um levantamento dos políticos punidos por crimes eleitorais (compra de votos, transporte de eleitores, etc). Dos 623 políticos punidos, 20,4% são do DEM, 19,5% são do PMDB e 17,1 são do PSDB.

Ou seja, os partidos da tríplice aliança de LHS representam 57% dos políticos cassados no Brasil por crimes eleitorais. Os outros 43% se dividem em frações por outros 18 partidos. Dos grandes, PP representa 7,7%, PDT 6,8 e PT 2,9%.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil