Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2008

Comissionados demais?

Imagem
Será que a prefeitura de Joinville tem comissionados demais? Difícil dizer. Quem mais ataca a questão dos comissionados é Kennedy Nunes (PP). Entretanto, a lei brasileira não estipula regras para a contratação de cargos de confiança, apenas limita esses cargos às funções de direção, chefia e assessoramento. Com um bom RH, essas categorias podem ser muito maleáveis.

Conhecidos como cargos políticos - aqueles sem concurso público - , os comissionados de Joinville representam mais de 6% dos funcionários da prefeitura.

Independente de regras, o número joinvilense é proporcionalmente seis vezes maior do que os ocupantes de cargos comissionados no governo federal, por exemplo. Em Brasília, apenas 1,3% dos funcionários são comissionados.

No governo do estado, a diferença é menor: 2,1% são indicações do governador.Mesmo assim, ainda na conta proporcional, Joinville tem três vezes mais comissionados que o governo de LHS.

Vale uma ressalva. Dos 634 comissionados, 236 são funcionários de carreira qu…

Povo e memória: lauro kalfels (PSDB)

Imagem
Talvez nem todos se lembrem, mas o caso que irei contar ocorreu no final do 2005. O vereador Lauro Kalfes (na época, no PSL), enviou um envelope contendo R$ 200 para a jornalista Betina Weber, de A Notícia.Ela era nova na área, e cobria a Câmara de Vereadores.
Indignada, a jornalista revelou o caso na imprensa. No fim das contas, a assessora do vereador levou a culpa. A Câmara, que não tinha comissão de ética para julgar o caso, criou a comissão. Kalfels foi escolhido para presidíla.
A maioria dos links sobre o caso se perdeu na reformulação do site de A Notícia. Mas o principal está aí. Confira em: Vereador oferece dinheiro a jornalista - 23 de dezembro de 2005. Lauro Kalfels (PSL) envia envelope com R$ 200,00 a profissional e admite que a prática é comum: "Faço esse ato com as pessoas que a gente gosta, que são profissionais de fato e direito. Veja só: tem gente que pede e cobra: 'Eu quero R$ 500, preciso de R$ 500, R$ 600'"
Líderes repudiam oferta de dinheiro - 27 d…

lhs "troca" números para dar empurrãozinho a Mariani

Imagem
"Você lembra quando sai candidato a governador em 2002 pela primeira vez? Eu tinha só 6% nas pesquisas. Por isso, poucos acreditavam. Mauro Mariani esteve comigo. Sempre acreditou. Porque sabe que ninguém está eleito dois meses antes da eleição".

Essa foi a frase de abertura do governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) na propaganda eleitoral gratuita, ontem a noite. Com a intenção de dar um "empurrãozinho" no candidato Mauro Mariani (PMDB), descaradamente, LHS "trocou" os números de quando concorreu a governador pela primeira vez.



Explico-me. LHS nunca esteve com 6% nas intenções de voto em 2002. A primeira pesquisa feita pelo IBOPE ná época mostra LHS com 21% das intenções de voto. Como foi divulgado por A Notícia em 3 de agosto, Mauro Mariani aparece com 3,2% das intenções de voto. Já na pesquisa Gazeta/Univalli, o candidato beira os 6%. A frase do governador quer igualar a eleição de 2002 com a eleição de 2008.

Ou seja, LHS faltou com a verdade logo …

Marcucci e Quinzinho se estranham com justiça eleitoral

Dois vereadores do PSDB de Joinville andaram se estranhando com a Justiça Eleitoral. Marco Aurélio Marcucci, ex-delegado, ex-presidiário e atual vereador, terá que tirar a palavra "absolvido" de seus panfletos e placas. Como sofre cinco processos e foi absolvido em um, o juiz João Marcos Buch entendeu que a pecha de "absolvido" não cabe a um réu com condenção em segunda instância.

Já Quinzinho é acusado de usar a máquina pública para fazer propaganda eleitoral. Quizinho estaria fazendo propaganda nos locais onde a secretaria regional de Jardim Paraíso está fazendo melhorias, como patrola de ruas, saibro entre outros. A Justiça pediu abertura de inquérito policial para investigar o caso.

Tudo bem

A partir de hoje, este blogueiro já pode ser considerado jornalista formado. Hoje, apresentei a monografia "Jornalismo e Complexidade: uma crítica aos mitos profissionais a partir de Edgar Morin". Avaliada pelos professores Sílvio Melatti e Samuel Pantoja Lima, com orientação de Jacques Mick, o trabalho foi aprovado com 9,5. Portanto, tirei o "quase" da descrição do blog.

Dois pesos, duas pesquisas

Mesmo que cada um esteja puxando para o seu lado, a divulgação de duas pesquisas eleitorais em Joinville deixou o meio político em polvorosa essa semana.

No domingo, A Notícia publicou estudo feito pelo Instituto Mapa, que mostra Darci de Matos (DEM) e Carlito Merss (PT) em situação de empate técnico. Darci apresenta 23%, enquanto Carlito, 21,6%. O terceiro colocado, Kennedy Nunes (PP), aparece com 16,3%.

Já na quinta-feira, pesquisa realizada pela Gazeta/Univali mostra Carlito com 23,4%, enquanto Darci estaria empatado com Kennedy Nunes (PP), ambos com 18,65%.

A pesquisa do Grupo RBS é a primeira do ano, portanto, não há como comparar com resultados anteriores.

Já a pesquisa Gazeta/Univali foi feita nos meses de abril, junho e agosto. Segundo o semanário, o candidato do DEM teria caído 10 pontos entre abril e agosto.

Vale lembrar: Yeda Crusius (PSDB) e Jacques Wagner (PT) ganharam as eleições em 2006 contradizendo todas as pesquisas de opinião.

Jornalismo e complexidade

Este blogueiro que vos fala irá apresentar o trabalho monográfico "Jornalismo e Complexidade: uma crítica aos mitos profissionais a partir de Edgar Morin", no dia 9 de agosto, às 8 da manhã. Eu sei, mais parece um desconvite do que convite, visto o horário. Será no anfiteatro do Bom Jesus/ielusc.

Depois desta data, poderei tirar o "quase" do texto no link "sobre". E esperar alguns meses pelo diploma.