Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

A crise chegou à RBS

Hoje fui demitido do Grupo RBS - mais especificamente, da Zero Hora Editora Jornalística, razão social dos oito jornais diários da RBS. No meu caso, a filial era o A Notícia.

Saio após 9 meses - e vejam, pari uma demissão. O caso foi um bom e velho "corte de custos", em meio a crise econômica mundial. O papel é importado, o número de páginas diminuiu, e junto comigo saíram outras duas profissionais: Rosana Ritta, ex-editora de Segurança, e Albertina Camillo, ex-editora de Opinião. As duas tinham mais de 20 anos de casa.

Não sei quanto às demissões nos outros jornais do grupo, mas até agora, além de nós três, outros três também se foram. Alguns felizes, outros não.

Mantenho o que disse aos colegas: sou novo, não tenho filhos e moro com meus pais. Com certeza, vou dessa para uma muito melhor.

Sindicalista do PT tenta rasgar faixa do Movimento Passe Livre

Essa ficou feia. No vídeo abaixo, que recebi por e-mail, um sindicalista do PT conhecido na cidade disse que ia rasgar uma faixa levantada, silenciosamente, pelo Movimento Passe Livre na posse de Carlito Merss (PT). Os participantes argumentaram e a coisa se acalmou.

Belini chega à Câmara de Joinville

Imagem
O professor universitário Belini Meurer vai assumir uma vaga na Câmara de Vereadores no lugar de Marquinhos Fernandes. Os dois primeiros suplentes, Celito Alves e Pedro Campos, vão assumir, respectivamente, as secretariais regionais do Comasa e Costa e Silva. Até agora, Belini será o único suplente a assumir uma vaga de titular.

Sem presidência ou secretaria, Tânia deve ser líder de governo

Imagem
A peemedebista mais querida do prefeito Carlito Merss, Tânia Eberhardt, tem tudo para ser a líder do governo petista na Câmara de Vereadores de Joinville. Após a derrota pela presidência do legislativo para Sandro Silva (PPS) e com a impossibilidade de assumir a Águas de JOinville ou Conurb, ela deve ser agraciada com a liderança.

Por um lado, isso faz muito bem ao legislativo: não são muitos que querem Ademir Machado de volta à Câmara.

Outra opção de Carlito seria Manoel Francisco Bento (PT) ou até mesmo Belini Meurer, da corrente esquerda Socialista. Seria uma forma de agradar uma das alas mais à esquerda do partido e também isolar a Esquerda Marxista, do vereador Adilson Mariano.