Belini chega à Câmara de Joinville

O professor universitário Belini Meurer vai assumir uma vaga na Câmara de Vereadores no lugar de Marquinhos Fernandes. Os dois primeiros suplentes, Celito Alves e Pedro Campos, vão assumir, respectivamente, as secretariais regionais do Comasa e Costa e Silva. Até agora, Belini será o único suplente a assumir uma vaga de titular.

Comentários

Beatriz disse…
Jogada suja do PT com o vereador do Costa e Silva.
Um antigo vereador de lá, que já foi deputado estadual (melhor não dizer o nome) barrou a entrada dele na camara. Em troca, não vai concorrer com Marquinhos daqui a dois anos...
Maikon K disse…
essa manobra para colocar o Belini será que é mais um esquema para colocar na geladeira a EM e Pedro Campos, que é mais independente ?

Importante perceber que a Esquerda Socialista nem é tão radical assim, quem sabe seja mais um esquema pensando para as eleições federais e estaduais, aí colocando a "esquerda socialista" numa vaga garantida na disputa na esfera estadual.

Sei lá, são minhas interpretações.
Maikon K.
Cleiton disse…
Conheço tanto Pedro Campos quanto o Celito e o Professor Beline. Acho que essa tal "manobra" levantada pela Beatriz não existe. Mas, se de fato existiu foi para o bem. Prefiro o Pedro Campos na regional com máquinas, tubos e profissionais a disposição do que enfiado em um gabinete, levando quase meio ano para aprender a ser vereador. A "caneta" do legislativo tem menos poder do que as execuções da regional.
Rafael disse…
Olha gente, não existe isso que a Beatriz falou. Na verdade o PT precisava que o Pedro ficasse na regional do Costa e Silva justamente para evitar que alguns nomes de outros partidos pudessem se engraçar. O nome de Pedro é indiscutível no Costa e Silva e por isso os outros partidos abriram mão desta regional. Não tem nada de eleição estadual e tal.
Acho que esta configuração ficou melhor e distribuiu melhor os vereadores do PT.

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil