Colombo vota contra transparência em financiamento de campanha


A
O Senador Raimundo Colombo (DEM/SC) votou contra proposta que dava mais transparência no processo de doações para as campanhas eleitorais. O projeto previa que os eleitores tivessem acesso a uma lista com os doadores de cada candidato durante o proces
so eleitoral, sempre entre os dias 6 e 30 de setembro. O texto, que foi rejeitado, também obrigava os partidos políticos a declararem as doações antes das eleições iniciarem.

Segundo o site de notícias do UOL, pela regra que está valendo, "o político só é obrigado a fazer declarações genéricas antes da eleição. Nessas declarações, o candidato não é obrigado a divulgar quem são os doadores. Os partidos, por sua vez, só devem fazer as declarações no ano seguinte à
eleição, o que dificulta a fiscalização das contas pela Justiça Eleitoral."

Dos três senadores catarinenses, apenas Colombo votou contra a proposta. Personalidades que tanto defendem a ética e a moral no senado, como os tucanos Arthur Virgílio (AM), Flexa Ribeiro (PA), Eduardo Azeredo (MG), Tarso Jereissatti (CE), além de toda a bancada do DEM (com exceção de Antônio Carlos Júnior, da Bahia) votaram contra a proposta.


Comentários

nilton1976 disse…
o medo do colombo desmascarou o coitado.

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil