Deputado sorteia DVD e televisão para conquistar mais seguidores no Twitter

a

ROBERTO MADUREIRA da Agência Folha

Um deputado estadual de Santa Catarina prometeu sortear um aparelho de DVD e uma TV entre seguidores de seu perfil no Twitter (serviço de microblog).

Há três semanas, Kennedy Nunes (PP) escreveu na página que faria o sorteio dos brindes quando atingisse a marca de mil seguidores. Até ontem, tinha 458. "Ajude a divulgar e participe!", disse, no site.

A iniciativa de Nunes foi criticada por usuários da página, que consideraram a atitude "eleitoreira" e "antiética". O deputado publicou, porém, comentários com elogios à ideia.

Nunes disse à Folha que não leva vantagem ilegal com a promoção. "Estou fazendo o sorteio para ter mais seguidores. E, quanto mais eu tiver, serão mais pessoas fiscalizando o meu trabalho. Além disso, é claro que eu pagarei pelos brindes", afirmou.

Segundo o deputado, que pretende concorrer à reeleição, o número de seguidores de um político no microblog não significa votos diretamente. "Com a promoção, várias pessoas de outros Estados passaram a me seguir e, por motivos óbvios, não votam em mim."

A ideia surgiu em uma viagem ao interior de Santa Catarina, quando ele viu uma pizzaria sortear pizzas a seus seguidores no site. "Pensei: por que não fazer o mesmo? Jamais achei que fosse o primeiro", conta Nunes, 39, formado em comunicação social.

Outro deputado estadual de Santa Catarina, Jailson Lima (PT), também anunciou no Twitter que vai realizar uma promoção "exclusiva" para seguidores. Ele sorteará livros "como incentivo à cultura", diz.

"Não tenho medo da Justiça Eleitoral, até porque pedi um parecer para minha bancada e me foi passado que estava legal", disse o deputado, que tem ainda 4.200 "amigos" no site de relacionamentos Orkut.

O juiz do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Santa Catarina Márcio Vicari acha que a iniciativa de Nunes pode até ser considerada uma irregularidade. "A oito meses da eleição, acho difícil que se configure [crime eleitoral], mas algumas interpretações podem ver no caso propaganda eleitoral extemporânea ou abuso de poder econômico", afirmou.

Para o jurista, o caso deve ao menos virar assunto de discussões da Justiça Eleitoral.

O número de políticos adeptos do Twitter vem subindo --há pelo menos 200 prefeitos, governadores, senadores, vereadores e deputados inscritos.

Comentários

nilton1976 disse…
KKK,o maior sinal de frasso é o desespero,uma loja é sinal de clientes a mais,um politico fazer isso?eu tenho que rir,pior q ele ainda desmerece os que apoiavam como se fosse umas menoria desconcideraveis,que mico ein Kennedy?o cara vai perder muito eleitores assim.

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil