Se critério for pesquisa, PMDB está fora da cabeça

A
Se o critério para a escolha do candidato a governador da tríplice aliança (PMDB-PSDB-DEM) forem as pesquisas eleitorais, como vem alardeando as principais lideranças do partido, o PMDB pode se considerar fora da cabeça de chapa em 2010.

Pesquisa publicada neste domingo pelo Grupo RBS mostra que, nos cenários com Angela Amim (PP) e Ideli Salvatti (PT), as possibilidades do PMDB decepcionam. Com Eduardo Pinho Moreira, o PMDB fica com reles 6,6% das intenções de voto, contra 29,5% de Angela e 23,6% de Ideli.

Já com Dário Berger, o resultado é um pouco melhor, mas não atinge os dois dígitos. Angela fica com 27,5%, Ideli com 23,7% e Dário com 9,2%.

A pressão da base do PMDB - partido que comanda 111 das 293 prefeituras do estado - é grande pelo nome de Moreira, principalmente no Sul e no interior de Santa Catarina. O tempo de TV poderia fazer Moreira avançar, mas ele deixa de ser a opção da tríplice, já que, contra Angela e Ideli, Leonel Pavan (PSDB) fica em segundo, com 20,6%. Se (DEM) for a opção, fica em terceiro, com 19,1%. Com PSDB ou DEM, a disputa fica muito mais equilibrada a favor da tríplice.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil