Saudações aos corajosos

A

Fiquei muito surpreso, e ao mesmo tempo, muito contente, com a decisão do juiz Sérgio Luiz Junkes, titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Joinville. Numa atitude inédita, o juiz autorizou que um casal homossexual adotasse uma criança.

Temos plena compreensão de que a decisão enfrentará muitas resistências na sociedade, que ainda não compreende que o Estado deve ser laico de fato, para garantir a todos e todas as suas liberdades individuais e coletivas: a liberdade religiosa, política, cultural, sexual e de gênero, entre outras.

As bancadas evangélicas fizeram todo o lobby possível para barrar a permissão de adoção para este grupo social, e infelizmente venceram. Entretanto, atitudes louváveis do judiciário, como a que ocorreu em Joinville, tem se repetido pelo país. E elas vão se repetir, junto aos movimentos sociais, até que nós consigamos reescrever as leis e a constituição; até que possamos dizer não só de fato, mas de direito: os homossexuais também constituem família.

Aos preocupados com o desenvolvimento da criança, fiquem tranqüilos: ela será muito mais saudável e feliz em uma família com duas mães do que jogada num canto de um orfanato.

Ao juiz Sérgio Luiz Junkes, meus mais sinceros parabéns pela coragem e determinação ao tomar decisão tão importante para a causa dos direitos humanos. E às duas novas mamães da cidade, meus também sinceros parabéns pela vontade, determinação e persistência em exigir o que lhes é de direito: serem mães.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil