SJSC quer aprovar sindicalização de "jornalistas" sem formação

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC) irá promover, neste sábado (10 de abril), um seminário para debater a sindicalização de "jornalistas" sem formação. Segundo informações obtidas pelo Blog, a direção do sindicato catarinense teria aprovado a filiação de não formados em uma reunião da Executiva, o que é completamente anti-estatutário. O procedimento correto seria, pelo menos, aprovar ou não a medida em assembleia geral.

A filiação de não-formados contraria orientação do Conselho de Representantes da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Em reunião no dia 27 de março, com a presença de 25 dos 31 conselheiros, o Conselho decidiu manter orientação da diretoria da FENAJ de não filiar e não emitir carteiras de identidade de jornalista para não diplomados. As únicas exceções são os registros específicos já previstos na regulamentação profissional.

Ao mesmo tempo, indicou aos sindicatos que já adotaram este procedimento que o suspendam imediatamente até a realização do 34º Congresso Nacional dos Jornalistas, que acontecerá de 18 a 22 de agosto de 2010 em Porto Alegre (RS).

Aceitar não formados enfraquece a categoria

A diretora da Fenaj, Valci Zucoloto, estará presente no debate em Florianópolis, que ocorre às 9 horas da manhã de sábado.

Caso uma medida dessas seja aprovada, "profissionais" como Cacau Menezes, Luis Carlos Prates (psicólogo), Arnaldo Jabor (Cineasta) e Edir Macedo (Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record), Beto Gebaili, Toninho Neves, etc, poderiam ser filiados a sindicatos, inclusive com o direito de concorrer às suas respectivas direções.

Caso essa aberração ocorra, os movimentos pela regularização profissional dos Jornalistas perderá força cada vez mais. Ao inchar a categoria com não formados, perdemos força para aprovar resoluções e políticas para garantir a regulamentação. Patrões poderão solicitar registro de jornalista e utilizar o poder econômico para levar os sindicatos de luta; enfim, os prejuízos são incalculáveis.

Não estarei presente no debate em Florianópolis, mas é bom a categoria se mexer.

Comentários

Na tua lista de jornalistas "deformados" cabe também um tal Jean Carlos Knetschik, de Rio Negrinho. :D (louco por uma carteirinha pra ganhar o piso)
nilton1976 disse…
assim fica facil a formaçao da panelinha,sem formaçao o infeliz so diz o que é pago,embora alguns supostos proficionais,tanto na ric com osni martins,como rbs sem exeçoes,e tv brasil,ja fazem isso.
Jornalismo sem investigaçao ja condenou muitos inocentes em joinville.

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil