Valmir Martins é o candidato do PSOL ao governo de Santa Catarina

valmir-marcos

O professor de História Valmir Martins (à esquerda) foi indicado neste sábado (26) para concorrer ao governo de Santa Catarina pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). O nome foi aprovado por unanimidade na convenção realizada no Plenarinho da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), após a retirada do nome do outro postulante, o também professor Marcos Alves Soares, de Joinville, que ficará na vaga de vice.

A convenção do PSOL também indicou 14 nomes para a Alesc e outros quatro para a Câmara Federal. O partido espera ainda uma resposta do Partido Comunista Brasileiro (PCB), que definirá sua política de alianças neste domingo, durante sua convenção nacional. Também foram indicados os nomes ao Senado, mas a definição das candidaturas esperará a resposta do PCB.

Quem é Valmir Martins

Valmir Martins é professor aposentado do departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É formado em História pela UFSC (1974), onde também concluiu o Mestrado na mesma área (1979). Aos 66 anos – 50 dos quais dedicados à construção dos movimentos populares – decidiu, mais uma vez, colocar-se à disposição do movimento socialista para representar a esquerda nas eleições.

Valmir iniciou na política aos 16 anos, em organizações ligadas à Igreja Católica, como a Juventude Operária Católica (JOC) e a Ação Popular (AP). Foi fundador do PT em Santa Catarina e também o primeiro candidato do partido ao Senado, em1982.

Ingressou no movimento estudantil e teve forte participação na resitência contra a ditadura militar, tendo estado ao lado do ex-deputado Paulo Stuart Wright, cassado, perseguido e assassinado pelo regime. Até hoje, o corpo de Wright não foi encontrado.

Chegou a ser preso político após os agentes da ditadura descobrirem o local onde estava sendo realizado o 30° Congresso da UNE, em Ibiuna, onde outras mil pessoas foram presas, entre elas, Luiz Travassos, presidente da UNE na época.

Ainda no PT, em 1993, integrou o governo da Frente Popular em Florianópolis, sob indicação do então vice-prefeito Afrânio Boppré. Presidiu o diretório municipal do PT por duas vezes, e continuou sua militância ao lado de Afrânio, no início dos anos 2000, quando Afrânio foi deputado estadual (2000/2002 e 2003/2006).

Em 2005, após o PT abandonar suas bandeiras hitóricas, Valmir, Afrânio e um grupo de militantes saem do PT e ingressam no PSOL em Santa Catarina, partido onde estão até hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Norival Silva pega 12 anos por corrupção passiva

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara