Crise Busscar: Nota Oficial do Sindicato dos Mecânicos

Publicado por Administrador 10 setembro, 2010 Imprimir

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Oficinas Mecânicas de Joinville e Região, diante do descumprimento da decisão judicial por parte da Busscar para pagamento dos salários atrasados, da manifestação caluniosa e recheada de inverdades por parte de alguns funcionários ligados aos acionistas da empresa nos meios de comunicação, em respeito à sociedade joinvilense, trabalhadores e órgãos de comunicação, vem destacar que:

1) O Sindicato fez todas as ações jurídicas possíveis para garantir que os direitos dos trabalhadores da Busscar sejam honrados, sempre amparado em decisões discutidas e aprovadas em assembleia geral em frente à empresa, a última em julho passado quando se decidiu por unanimidade pelo encaminhamento das rescisões indiretas.

2) Entre as ações, destacamos a que está em questão no momento, de pagamento dos salários atrasados, e também o bloqueio de todos os bens de todo o grupo econômico a que pertence a Busscar, inclusive seus acionistas, para garantir em ultimo caso o pagamento dos direitos de todos os trabalhadores da empresa que estão sendo desrespeitados permanentemente.

3) Destacamos também que, a pedido da empresa e de alguns funcionários ligados aos acionistas, atendemos o pedido para liberação de um terreno que estava bloqueado para que a empresa cumprisse com a determinação judicial. Isso mostra que o Sindicato ajudou, mas infelizmente a Busscar não se empenhou, como sempre, para que o acordado fosse efetivado.

4) Lembramos também que os trabalhadores da Busscar atenderam sempre aos chamados de seus diretores para atos públicos nas ruas, para viagem a Brasília, para ter paciência e não receber salários. Receberam em troco o silencio, o desrespeito aos seus direitos mais elementares para a sua dignidade: o pagamento dos salários devidos. Perguntamos também: onde estão os acionistas, o diretor presidente da empresa que não atende ninguém, nem Sindicato, imprensa, possíveis compradores? Porque se utilizam de alguns escudeiros travestidos de representantes dos trabalhadores para colocar suas opiniões e interesses na mídia, e até mobilizar os trabalhadores incautos e esperançosos?

5) Informamos também que as desculpas de crise financeira internacional não servem como base para a atual situação da empresa. Não há comparação possível com outros países. O Brasil foi quem teve a competência para superar aquele momento graças a várias ações do Governo Federal. A prova disso é que o setor de encarroçadoras de ônibus cresce vertiginosamente em todo o país, assim como outros setores. O crescimento do PIB mostra isso e está estampado em toda a imprensa. Nesse quadro, somente a Busscar está nesta situação falimentar. A pergunta é: faltou apoio ou competência para gerir um negócio tão promissor? Em nossa opinião, e na da grande maioria faltou é competência.

6) É preciso lembrar também que o BNDES já ajudou a resgatar a Busscar em 2003/2004, com o apoio decisivo do Sindicato dos Mecânicos! Mas em nenhum momento a empresa deu a contrapartida social a esse investimento, pelo contrário, hoje não paga nem os salários em dia, e sequer FGTS, INSS. Já são cinco salários atrasados e mais o décimo-terceiro de 2009. Qual a lógica de colocar mais dinheiro, público reiteramos, em um negócio que foi mal gerido, fechado, que desrespeita a todos e principalmente a inteligência da sociedade? Afinal, estamos falando aqui de dinheiro público. O BNDES já disse que ajuda, mas com a mudança de gestão, da administração, de uma reestruturação total. E o que fazem os acionistas da Busscar, até agora nada, apenas tentam transferir a culpa da quebradeira a terceiros, a todos que não tem culpa alguma nessa história.

7) Relembramos também que foi o Sindicato quem promoveu uma grande campanha de arrecadação de alimentos com a comunidade joinvilense para suprir as famílias dos trabalhadores, que passam fome e tem contas atrasadas, bens penhorados, tudo porque a Busscar não paga seus salários. E pior, diferente do que fez quando pediu a participação dos trabalhadores, dessa vez não entregou sequer um quilo de alimento para as famílias. Uma lástima.

8) Repudiamos veementemente o grupo de funcionários que se auto-intitula União dos Trabalhadores da Busscar, já que na verdade eles representam apenas os interesses dos acionistas e diretores da Busscar, e o deles próprios e seus cargos bem remunerados. Essa união deveria se intitular o que verdadeiramente é: União dos Defensores dos Acionistas da Busscar.

9) Esse grupo de trabalhadores, certamente movidos por desejos inconfessáveis e com aval da diretoria e acionistas, nunca cobrou da empresa os salários atrasados, o FGTS atrasado, os direitos aviltados pela Busscar. Esse grupo representa sim a Busscar empresa, nunca os trabalhadores. Repudiamos mais uma vez a ação dessas pessoas que continuam a tentar ludibriar e iludir os trabalhadores da Busscar e a sociedade joinvilense e nacional. Eles não representam os trabalhadores, e pior, utilizam da boa fé dessas pessoas para usar em benefício de uma causa que só interessa aos acionistas. O único representante dos trabalhadores é o Sindicato dos Mecânicos, tanto legal quanto moralmente, fato incontestável pelo histórico de 51 anos de luta sindical.

10) Destacamos também que a diretoria do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região entende que utilizou todos os caminhos legais e institucionais possíveis até o momento. Acreditamos e confiamos que a Justiça do Trabalho dará as respostas a todo esse desrespeito que a Busscar tem com seus trabalhadores, a sociedade joinvilense e até com a Justiça. As famílias que passam por graves privações pela insensibilidade e intransigência dos acionistas esperam por isso ansiosamente. O Sindicato está atento e também ansioso por essa decisão da Justiça do Trabalho, que pode sair a qualquer momento.

Finalmente, informamos a toda a sociedade e principalmente aos trabalhadores da Busscar que a diretoria estuda a realização de ações políticas e assembléias dentro da legalidade, da verdade e transparência que sempre pauta as decisões do Sindicato, logo após saber oficialmente da decisão da Justiça. Enquanto isso vai continuar a pressionar pela saída racional que preserve empregos e a marca que tanto orgulhou os joinvilenses, agora manchada por atos irracionais de seus acionistas que tem sim uma grande responsabilidade com a vida de milhares de pessoas. Esperamos e lutamos por Justiça para nossos trabalhadores.

A Diretoria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil