Heloísa Helena pede afastamento da presidência do PSOL

Afrânio Boppré deve assumir presidência interina do partido

A presidente nacional do PSOL, a vereadora Heloísa Helena, formalizou nesta terça-feira seu afastamento definitivo do cargo. Heloísa já não exercia qualquer a presidência do PSOL - nem comparecia às reuniões do Diretório Nacional - desde abril de 2010.

Com o afastamento, o secretário geral do PSOL, Afrânio Boppré, deverá assumir a presidência interina do partido até que seja indicado um substituto. Afrânio é presidente do PSOL em Santa Catarina, tendo sido vice-prefeito de Florianópolis e deputado estadual por duas vezes (2000-2002/2003-2006).




Derrotas

Desde o 2o Congresso Nacional do PSOL, Heloísa Helena tem sofrido derrotas constantes dentro e fora do PSOL. Ela foi a maior defensora - junto à deputada Luciana Genro (RS) - de uma coligação com Marina Silva (PV), proposta rejeitada por ampla maioria do partido após intenso debate interno.

Nas prévias para a escolha do candidato a presidente da república, o candidato qde Heloísa e Luciana - Martiniano Cavalcante - perdeu a disputa para Plínio de Arruda Sampaio.

Depois das derrotas internas, vieram as derrotas eleitorais. Heloísa não se elegeu ao senado, e Luciana Genro foi a oitava mais votada no RS para deputada federal, mas não atingiu o quociente.

Derrotado nas prévias, Martiniano Cavalcante concorreu a deputado estadual por Goiás, onde fez 18.348 votos, também sem atingir o quociente. Sete deputados se elegeram com menos votos que Martiniano na assembleia goiana.

A única figura do grupo de Heloísa eleita em 2010 foi Janira Rocha, deputada estadual pelo Rio de Janeiro. Janira surfou na reeleição do deputado Marcelo Freixo, segundo mais votado no RJ com 177.253 votos.

A votação de Janira foi bastante inexpressiva - apenas 6.422 votos - votação menor do que a do vereador carioca Eliomar Coelho (RJ), eleito em 2008 com 15.703 votos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil