José Nery receberá prêmio por combate ao trabalho escravo

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) divulgou hoje (19) os vencedores da 16ª edição do Prêmio Direitos Humanos. O Senador José Nery (PSOL) foi o escolhido para receber o prêmio na Categoria Erradicação do Trabalho Escravo, dentro de um total de 17 categorias.

A escolha do nome de José Nery foi feita por uma Comissão de Julgamento constituída por personalidades nacionais ou indivíduos com notórios serviços prestados à causa dos Direitos Humanos no Brasil, e presidida pelo ministro Paulo Vannuchi. Além de Vannuchi, participaram da comissão o professor José Geraldo de Sousa Junior, Reitor da Universidade de Brasília, Matilde Ribeiro, ex-Ministra da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial, a socióloga e professora Maria Victoria Benevides, o historiador Solon Viola e o advogado Alci Marcus Ribeiro Borges.

O Prêmio Direitos Humanos é a mais alta condecoração do Governo Brasileiro a pessoas e entidades que se destacaram na defesa, na promoção e no enfrentamento e combate às violações dos Direitos Humanos em nosso país.

Nas considerações que justificaram a escolha do senador José Nery para receber o prêmio, foi destacado que “Nery tomou posse como senador e desde então fez do seu mandato uma tribuna de denúncia ao trabalho escravo, às graves violações aos direitos humanos e de apoio às medidas de governo e da sociedade civil para sua erradicação”. Também foi ressaltado o papel de José Nery na presidência da Subcomissão de Combate ao Trabalho Escravo, que funciona no âmbito da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal e sua articulação dentro da Frente Parlamentar pela Erradicação do Trabalho Escravo, da qual é presidente. A justificativa lembra ainda que o Senador Nery foi o propositor da lei 12.064/09 que institui o Dia e a Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, definida para a semana do dia 28 de Janeiro, data marcada pela “Chacina de Unaí”. Finalmente, é evidenciado o empenho de Nery para colocar “o poder legislativo na luta pela erradicação do trabalho escravo” e a sua postura de tentar unir os três poderes e a sociedade civil em uma só frente de batalha para erradicar o problema.

A entrega dos prêmios será realizada no dia 13 de dezembro de 2010, na presença do ministro da Secretaria de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi e de várias outras autoridades.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil