Aumento da tarifa de ônibus sai hoje

Decisão deve ser anunciada após reunião entre Carlito e Ariel Pizolatti
O reajuste da passagem de ônibus em Joinville está marcado para sair hoje. A nova tarifa custará entre R$ 2,55 a R$ 2,65 e será decidida em reunião às 10 horas entre o secretário de Infraestrutura, Ariel Pizolatti (PP), e o prefeito Carlito Merss (PT).

Os representantes das empresa Gidion e Transtusa não vão participar da discussão. Depois do novo valor ser definido, eles serão comunicados do reajuste.

No começo de novembro, as concessionárias do transporte coletivo protocolaram um pedido de aumento de 25,2% ou R$ 0,58 centavos a mais sobre a passagem, que custa R$ 2,30 (antecipada). Os técnicos da Seinfra analisaram a planilha de gastos do sistema e chegaram ao valor de R$ 2,85. Mas na avaliação de integrantes do governo, o aumento de R$ 0,55 é incompatível com a realidade e iria gerar muito desgaste político. Por isso, ficou definido que o aumento ficará em, no máximo, R$ 2,65.

Do outro lado, a Prefeitura considera que terá de dar, no mínimo, R$ 0,25 para não inviabilizar o sistema, o que elevaria o custo da passagem para pelo menos R$ 2,55. Na semana passada, por meio do Twitter, a administração afirmou que irá conceder reajuste na tarifa do transporte coletivo. Junto com o aumento, o Executivo também vai definir em qual dia de janeiro a nova tarifa passará a valer. “Salvo se houver algum fato novo e que cause grande mudança de perspectiva sob o nosso olhar da tarifa, amanhã (hoje) iremos anunciar o reajuste do passe de ônibus”, comunica Ariel Pizolatti.

O governo deu o último reajuste há 20 meses. Na época, a Prefeitura concedeu 12,2%, embora as empresas tenham pedido um reajuste de 17%. Este ano, em maio, as empresas pediram 15,2%. O prefeito negou o aumento. Alegou, na época, que era necessário criar uma data fixa para discussão de reajuste – sempre em janeiro.

Fonte: AN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil