Revistas Semanais: Cadê a revolução Árabe?

As três maiores revistas semanais do Brasil demonstraram, mais uma vez, a parcialidade com que os fatos de destaque são escolhidos. Na semana em que o mundo árabe entrou em ebulição, as capas de Veja, Istoé e Época preferiram destacar o "sexo dos anjos" ao invés das revoltas populares no norte da África e Oriente Médio.

O mesmo tratamento não é dado para os vizinhos latino-americanos. Quando Chavez não renovou a concessão da RCTV - o que é prerrogativa de qualquer governo e acontece todo dia nos Estados Unidos - , foi execrado na imprensa. O governo egípcio, além de já ter assassinado 150 pessoas, mandou fechar a Al-Jazeera, principal rede de TV na cobertura dos protestos. 

Apenas a Carta Capital deu destaque aos eventos que ocorrem naquela região. Os protestos do lado de lá do mundo já são chamados de primeiras revoluções do século XXI e são marcantes pela forma de organização - muito ligada à internet.

O Altamiro Borges escreveu um artigo sobre. Leia aqui. 

Veja aposta em capa irrelevante com Globais...


















Istoé prefere as peripécias religioso-midiáticas...




















Época faz matéria de serviço 

... E somente Carta Capital fala do que interessa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Uma homenagem ao Movimento Estudantil