Revistas Semanais: Cadê a revolução Árabe?

As três maiores revistas semanais do Brasil demonstraram, mais uma vez, a parcialidade com que os fatos de destaque são escolhidos. Na semana em que o mundo árabe entrou em ebulição, as capas de Veja, Istoé e Época preferiram destacar o "sexo dos anjos" ao invés das revoltas populares no norte da África e Oriente Médio.

O mesmo tratamento não é dado para os vizinhos latino-americanos. Quando Chavez não renovou a concessão da RCTV - o que é prerrogativa de qualquer governo e acontece todo dia nos Estados Unidos - , foi execrado na imprensa. O governo egípcio, além de já ter assassinado 150 pessoas, mandou fechar a Al-Jazeera, principal rede de TV na cobertura dos protestos. 

Apenas a Carta Capital deu destaque aos eventos que ocorrem naquela região. Os protestos do lado de lá do mundo já são chamados de primeiras revoluções do século XXI e são marcantes pela forma de organização - muito ligada à internet.

O Altamiro Borges escreveu um artigo sobre. Leia aqui. 

Veja aposta em capa irrelevante com Globais...


















Istoé prefere as peripécias religioso-midiáticas...




















Época faz matéria de serviço 

... E somente Carta Capital fala do que interessa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Norival Silva pega 12 anos por corrupção passiva

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara