Na imprensa: Carnaval do contraditório, por Leonel Camasão*

É uma escolha difícil e corajosa defender Cuba em um samba-enredo no Carnaval de Florianópolis. Esta foi a opção da escola União Ilha da Magia, que terá como tema o samba Cuba sim, em nome da verdade!. Ao contrário do afirmado pelo geógrafo Davi de Souza Schweitzer neste espaço, na edição de 28 de janeiro, a escolha não mancha o Carnaval de Florianópolis. Torna-o espaço do contraditório. Contraditório porque, quando se trata de Cuba, nunca ou quase nunca se dá espaço ao outro lado e ao exercício do divergir, do diferente, o que é fundamental para a imprensa.

Cuba é um país que sofre, há 50 anos, com um embargo econômico dos Estados Unidos. Em 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) condenou os EUA pela 19ª vez consecutiva pelo bloqueio. O bloqueio econômico é uma medida considerada crime contra a humanidade, pois quase impossibilita a reprodução da existência no país. Mesmo assim, Cuba é um dos países com melhor qualidade de vida no mundo. A “miséria” de que fala o senhor Davi é puramente material, e em grande parte, resultado do bloqueio, não do regime.

Não há carrões e artigos de luxo para uma minoria abastada, mas ninguém passa fome, todos podem fazer até o doutorado de graça e o sistema de saúde não deixa nenhum cubano morrer nas filas dos hospitais por falta de atendimento. Obviamente, o regime tem problemas. A imprensa é unicamente estatal, e assim será até que finde o bloqueio. A eleição do presidente se dá de maneira indireta, com a vantagem que Cuba possui um representante popular por quadra. Parlamentares não ganham salário.

O povo é muito mais protagonista do que o nosso, chamado às urnas a cada dois anos apenas para escolher o “menos pior”. Ao mostrar as diferenças de um país tão próximo, a União Ilha da Magia ousa, com seu samba-enredo, fazer esse debate tão importante sobre qual o mundo que queremos.


* JORNALISTA


Em resposta ao artigo de Davi de Souza Schweitzer, publicado no dia 28 de janeiro de 2011. Disponível aqui. 

Comentários

AF Sturt Silva disse…
Perfeito camarada.

Pelo que eu tem acompanhado o enrendo vai seguir uma linha em defesa do social cubano,que só cegos [não]enxergam que é uma "porcaria"

Também aborda o aspecto politico,do ponto de vista cubano em contra partida aos atos terrorista e o blogueio dos EUA e dos capitalistas.

Mas do que isso coloca a questão da cultura cubana e da luta do povo cubano pela emancipação e soberania popular e nacional.

Não toca nas questões problematicas do economico e do politico.Ou seja, traz mesmo uma nova visão de Cuba, para o povo brasileiro,que falta para nós.Da elementos para criarmos um debate equilibrado sobre a ilha.

Sturt Silva
http://convencao2009.blogspot.com/

Postagens mais visitadas deste blog

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara

Norival Silva pega 12 anos por corrupção passiva