Homossexual é espancado por dançar com outro homem em boate de Joinville

O estudante Diego Almeida Nascimento, de 19 anos, foi espancado por seguranças durante uma festa no bairro Paranaguamirim, zona sul de Joinville, por estar dançando com outro homem. Ele precisou ser hospitalizado após as agressões de três seguranças do clube Sociedade Ponte Preta.

O jovem é homossexual assumido e foi atacado pelos seguranças quando estava dançando com um outro rapaz. “O segurança chegou para nós e disse: ‘veadinho você não pode dançar assim. Aqui não é um local gay’. Então eu pedi para falar com o gerente. Questionei o preconceito e disse que tinha muitos homossexuais ali. Ele mandou os seguranças me colocarem para fora e os três me espancarem”, contou.

As marcas da agressão estão estampadas nos rosto, nas costas e braços de Diego.Conforme testemunhas, policiais militares estavam no local, mas não teriam feito nada para intervir na agressão. O caso será investigado.

Deputado Jean Wyllys levará caso para Comissão de Direitos Humanos da Câmara

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) informou pelo twitter que pretende vir pessoalmente para Joinville para apurar as denúncias. Ele irá propor à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e à Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) uma visitaa a cidade.

Ainda pelo twitter, Jean cobrou posicionamento das autoridades catarinenses. "Cadê o Ministério Público de SC que não toma providências? Cadê a OAB que não se manifesta? Onde estão os parlamentares de SC?", afirmou.

Este é o segundo caso de homofobia registrado em Santa Catarina nesta semana. No dia 8 de março, um casal gay foi ameaçado com um facão,  sob os gritos de "Vocês são contra deus" e "morte aos veados", após uma festa ocorrida no bairro. Os agressores foram contidos por seguranças do estabelecimento e encaminhados para a polícia, mas foram liberados na sequência.

Com informações do Cena G

Comentários

IMpressionante algo assim acontecer em pleno século XXI com tamanha comunicação que temos acesso. Talvez na Grécia e Roma Antiga tais comportamentos homossexuais eram melhor tolerados ou melhor, eram comuns, e ocorriam com bem menos medo de represálias do que na atualidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil