Nova capa do ND sobre greve dos professores segue tom oficial

Quem abre a edição de hoje do jornal  Notícias do Dia e lê a matéria sobre a greve dos professores, assinada por João Meassi e Emanuelle Gomes, não encontrará nada de grave na reportagem. Pelo contrário, a matéria é boa: ouve todos os lados envolvidos, traz as versões do governo, sindicato e oposição. O problema está na capa do jornal, reproduzida acima.

A manchete "Piso do magistério vira debate político" tem diversos problemas. Primeiro, pela obviedade: toda discussão entre sindicato e patrão é política - e por política, não estamos dizendo necessariamente partidário. Se levarmos em conta que o Sinte é um sindicato de professores e o seu patrão é o governo, aí é que a discussão vira política no sentido empregado pelo ND. Claro que o sindicato vai procurar os deputados de oposição e articular como pode.

Segundo: o tom da manchete é, novamente, de desmerecimento da mobilização do sindicato, como se esta não fosse legítima. Cai no velho senso comum de que o que é político não presta ou tem interesses escusos por trás. O interesse político dos professores é cristalino: querem que a lei seja aplicada, sem atropelarem seu plano de carreira.

Já o Diário Catarinense não deu capa para o assunto, apenas uma chamada neutra: "Os dois lados de uma greve". Reitero, respeito aos profissionais e colegas envolvidos. Mas os indícios de que o governo estadual está interferindo no ND são altos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil