Congresso da UCE termina em fraude em Jaraguá do Sul

Corrupção no processo eleitoral
mancha imagem da entidade

O Congresso da União Catarinense dos Estudantes (CONUCE), ocorrido em Jaraguá do Sul nesta semana, terminou com uma escancarada fraude.

Duas forças majoritárias disputavam a maioria no congresso:a União da Juventude Socialista (UJS), braço jovem do PCdoB, e a Articulação Estudantil (ARTE), ligada à corrente petista Construindo um Novo Brasil (CNB), mas com aderentes do DEM, PP e outros partidos.

Ao todo, 144 delegados eleitos nas universidades catarinenses compareceram no congresso. A chapa encabeçada pela (UJS) somou 69 votos, enquanto a chapa da Articulação Estudantil (ARTE) fez 66. Uma terceira chapa, organizada pelos campos Juventude Comunista Avançando (JCA), Contraponto e independentes, se absteve, com 17 votos.

Somando as três votações, chegamos a 152 votos. Ou seja, oito votos a mais simplesmente "apareceram" na urna, garantindo a vitória da UJS. Estima-se que a votação real deveria ter sido ARTE, com 66 votos, UJS, com 61 e 17 abstenções.

Quando pediram recontagem dos votos, uma pessoa não identificada simplesmente roubou a urna, agrediu um estudante que tentou impedí-lo, fugiu de carro e atropelou uma pessoa, que não ficou ferida. É a baixaria institucionalizada no movimento estudantil.

Os membros da ARTE foram até a delegacia de polícia de Jaraguá do Sul e fizeram um boletim de ocorrência. Ambos os campos - ARTE e UJS, acumulam denúncias de fraude nas eleições de delegados nas universidades.

Segundo apurou o blog de Reinaldo Azevedo, o atual presidente da UCE, Vander Rodermel, disse que desconhece as irregularidades, mas não sabe onde foi parar a urna. Além disso, disse "não ter ouvido", o pedido de recontagem dos votos. É surreal.

Delegados que representavam campos de oposição pela esquerda aos dois grupos, como Contraponto e Juventude Comunista Avançando, montaram uma terceira chapa junto a estudantes independentes e se abstiveram da votação, por entender que o processo eleitoral estava comprometido e sem legitimidade. Ainda assim, a representatividade das oposições era de 11,80% do Congresso.

Comentários

Talia Tumelero disse…
Leonel,

só uma correção. Hoje em dia só o Edenilson e eu somos filiados ao PT dentro da Articulação Estudantil. Tínhamos mais um menino, o Giovano, que também era filiado ao PT, porém da Articulação de Esquerda. Ele saiu 2 semanas antes do congresso por motivo de saúde. Além disso, peço que corrija, a ARTE sequer é ligada a CNB. Eu e o Edenilson somos da CNB e uma coisa não tem nada a ver com a outra. Tanto que o grupo não fez a campanha da Ideli Salvatti no ano passado porque os companheiros da tendência pediram para não interferirmos na campanha de juventude.

Att,

Talia Bárbara Tumelero
kauany disse…
É realmente surreal que o presidente do UJS Vander Rodermel diga que não ouviu as pessoas pedindo recontagem dos votos, sendo que eu estava ao lado da mesa e quando a confusão começou tinha pelo menos umas 10 pessoas pedindo a recontagem dos votos e tentando pegar os crachás novamente para verificar se todos eram verdadeiros, que lógicamente não eram. Todos que estavam lá sabem quem realmente ganhou esta eleição.
Thiago Farias disse…
Sinto vergonha do que vi!
Política como nunca se viu, se é que podemos chamar de política o que aconteceu lá, alias, não deveria nem haver essa divergência, a UCE perdeu todo o caráter, não passa de uma luta por representação política dentro do movimento estudantil!
UCE sem credibilidade por conta de todos os lados, nenhuma chapa ali presente deveria assumir, são todos tubarões políticos como eles mesmos adoram chamar uns aos outros.
Movimento estudantil deve ser neutro, defender suas necessidades e não apoiar partidos políticos.
Representantes do governo independente do partido tem como obrigação defender as exigências, reclamações e necessidades dos estudantes assim como de todo cidadão independente, ou seja a UCE não precisa de braços partidários para ganhar lutas estudantis!
Pela neutralidade, só tenho a dizer que foi uma vergonha.
Leonel Camasão disse…
Observação: dois comentários do Daniel foram removidos por que continham o mesmo texto.
Att.
Leonel
Daniel disse…
Desculpa, me atrapalhei na hora de postar o comentário... Mas vamos lá...

A história já mostrou que a única coisa em disputa na UNE são os cargos. Nenhuma luta foi encaminhada nos fóruns da UNE. Depois de passado o Governo Lula a única coisa que cresceu na UNE foi a hegemonia da UJS e a esquerda da UNE é cada vez mais decorativa só existindo por concessão da própria UJS. Só fora dela se organizou lutas o que diria os fóruns da anel, da antiga frente de luta contra a reforma universitaria, da antiga conlute, da fenex, das federações e executivas de curso, o fórum de uberlândia, de entidades de base como DCE e CA e etc...
Faço um chamado aos companheiros de luta da oposição da esquerda da UCE a também construírem e participarem com suas idéias e propostas do I Congresso da ANEL que será realizado de 23 a 26 de junho na UFRRJ. Lá lutas vão ser encaminhadas. Saudações!
Leonel Camasão disse…
Sem problemas. Esse tá valendo então! Fica aí a opinião do Daniel.
att.
Sim, todos sabem quem ganhou legitimamente o congresso, foi o movimento TRANSFORMAR O SONHO EM REALIDADE.
Muito se fala e pouco se explica do que realmente aconteceu naquela tarde do dia 12. As pessoas que escrevem e opinam sobre o fato dividem-se entre aqueles que não estavam lá e os que fazem opoisção apenas por fazer, sem ter embasamento político, que fazem oposição às representações estudantis legais reclamando de problemas dos quais eles não se envolvem na tentativa de resolver. Estas preferem esconder seus rostos na hora de abordar soluções plausíveis e palpáveis e não estendem a mão para apoiar quando um outro grupo dá um passo a frente rumo a tais soluções.
Eu estava lá e acompanhei de perto todo o congresso, desde o ato de início à plenária final.
O movimento TRANSFORMAR O SONHO EM REALIDADE colocou-se a disposição dos debates, das mesas, fazendo intervenções sempre que achava necessário. Cada uma das pessoas que fazem parte deste movimento e que estava presente no Congresso, fez suas ponderações e expôs suas ideias mostrando que estava ali para dar um rumo melhor à educação catarinense.

Aureliano Costa
Quanto a votação e apuração dos votos, foram delegados fiscais para conferir cada crachá que votava, as duas chapas conferiam os crachás e, só então, ele era depositado na urna. Estão reclamando de algo que atestaram ser verídico. Não sei quem eram os fiscais das duas chapas, mas se eles forem perguntados sobre o processo, como tudo aconteceu, o que será que o fiscal da chapa derrotada dirá?
E, se bem me lembro, quem deveria fazer a recontagem era a comissão eleitoral, sendo assim não entendo porque membros da chapa derrotada tentaram por as mãos nos crachás.

agora pensemos:
É bem provável que o movimento estudantil esteja em crise exatamente por discussões como esta, de extremismo, de baixo teor político e muito pessoal.
Àqueles que fazem oposição a orgãos legais de representação estudantil como a UCE e a UNE convido-os a participar do movimento mais ativamente, se querem mudar o modo como as coisas são feitas que façam isso de dentro para fora e não se escondendo atrás de denúncias sem provas.
E, por último, mas não menos importante, pergunto-lhes: E se o resultado fosse o inverso? Se a chapa autora da denúncia fosse a vencedora, fariam a denúncia? Existiria uma denúncia a ser feita?

Pensem bem nisto... reflitam...

Att,
Aureliano Costa
Importante tb colocar que a dita chapa vitoriosa é formada não só pela UJS, como pela AE/PT, a tese Reconquistar a UNE.

E já para o congresso da UEE-MG, o pessoal do ArtE já está junto da UJS & Cia.

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil