Conferência dos Direitos do Idoso aprova propostas em Joinville

Ginástica Laboral durante Conferência. Foto: Kátia Nascimento/SECOM
Após dois dias de debates, palestras, caminhada de conscientização e apresentações culturais, chegou ao fim nesta quinta-feira (16/6) a Conferência Municipal dos Direitos das Pessoas Idosas. No evento, cerca de 300 idosos estiveram presentes, debatendo seus direitos e deveres.

A iniciativa resultou na aprovação de 25 propostas e duas moções. Quatro oficinas realizadas na Conferência abordaram os temas Envelhecimento e Políticas do Estado; Diretrizes Orçamentárias; Fortalecimento e Integração dos Conselhos e sobre a Pessoa Idosa. 

A Conferência elegeu 20 delegados para a conferência estadual em Julho, que será em Balneário Camboriú. 

Proposta de Casa Centro é aprovada

Presidente do COMDI, Valmir Poli, e Conselheira Maria
Eulália dos Santos, durante ginástica laboral
Uma das delegadas eleitas é Maria Eulália dos Santos, integrante do Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (COMDI). Ela começou a participar ativamente quando a sogra, de 74 anos, desenvolveu a Doença de Alzheimer, ou Mal de Alzheimer. 

"Foi a primeira experiência em uma Conferência. Foi muito gratificante participar dos debates e ver a adesão dos idosos", afirma. 

Ela foi uma das proponentes da criação de uma Casa Centro, um local para que idosos semidependentes ou totalmente dependentes possam ficar enquanto os familiares estão no trabalho. "Funcionaria como uma creche, só que com outras atividades, como terapia ocupacional, grupos de convivência, entre outros", afirma.

Para Eulália, a criação da Casa Centro é uma alternativa para as famílias pobres que não podem pagar por cuidados especiais ou não desejam colocar o familiar em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), os antigos "asilos". 

Como conselheira, Eulália já atestou que diversas ILPIs privadas não atendem os idosos como deveriam, se aproveitando da situação de abandono para tirar dinheiro das aposentadorias e até mesmo fazendo empréstimos no nome dos idosos. "Por isso a Prefeitura, o Governo do estado e a federação devem agir para que exista um sistema público para atender essa população", acredita Eulália.

Segundo dados do Censo 2010, Joinville é uma das cidades com maior número de idosos no Brasil. Ao todo, 3,8% da população da cidade (quase 20 mil pessoas) são maiores de 60 anos. A população de idosos já é maior do que a população de crianças entre zero e quatro anos, que soma pouco mais de 17 mil pessoas, ou 3,4% da população. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil