Para bispo, mulheres se dizem vítimas de estupro para facilitar aborto

O bispo da diocese de Garulhos, Luiz Gonzaga Bergonzini, tem afirmado em entrevistas à imprensa que mulheres mentem ao dizer que foram estupradas. Para ele, a mentira seria apenas para conseguir liberação da lei para pratica do aborto.

"Vamos admitir até que a mulher tenha sido violentada, que foi vítima... É muito difícil uma violência sem o consentimento da mulher, é difícil/ Já vi muitos casos que não posso citar aqui. Tenho 52 anos de padre... Há os casos em que não é bem violência". 

A posição do bíspo é um uma tentativa de dificultar o aborto nas cidades da grande São Paulo.

O bíspo Luiz Gonzaga é um claro exemplo da mistura de politica com religião, e usa de sua influência em fiéis para mudar votos e opiniões da massa. Gonzaga estaria envolvivo na distribuição de panfletos apócrifos nas eleições 2010 contra a candidata do PT, Dilma Roussef, alegando que ela seria a favor do aborto. Dilma perdeu para Serra em Garulhos. 

Com informações do vida em órbita

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil