Sete anos da morte de Leonel Brizola

Hoje completam sete anos da morte de Leonel de Moura Brizola. Lançado na vida pública por Getúlio Vargas, foi o único político eleito pelo povo para governar dois estados diferentes - Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Foi também presidente de honra da Internacional Socialista. 

Brizoal foi prefeito de Porto Alegre, deputado estadual e governador do Rio Grande do Sul, deputado federal pelo Rio Grande do Sul e pelo extinto estado da Guanabara, e duas vezes governador do Rio de Janeiro.

No governo do RS, praticamente universalizou o ensino, estatizou empresas estrangeiras e promoveu medidas que avançaram para a reforma agrária no RS, como a criação do Instituto Gaúcho de Reforma Agrária (IGRA). No governo do Rio, implantou os Centros Integrados de Educação Pública, escolas integrais com projeto pedagógico coordenado por Darcy Ribeiro. 

Quase não tomou posse quando foi eleito governador do Rio de Janeiro, no conhecido escândalo da Proconsult, onde a Rede Globo e os egressos do regime militar tentaram fraudar as eleições. A mecânica da fraude consistia em transferir votos nulos ou em branco para que fossem contabilizados para Moreira Franco, candidato do PDS (antiga Arena). Sobre o caso, já foram publicados os livros Plim-Plim: a Peleja de Brizola Contra a Fraude Eleitoral e o documentário britânico Muito Além do Cidadão Kane.  

Foi um dos grandes defensores da democratização das comunicações no Brasil e um dos principais inimigos da Rede Globo. Concorreu à presidência do Brasil por duas vezes. Resistiu bravamente ao golpe militar no país e foi exilado pelos ditadores. Apesar das imensas contradições que Brizola protagonizou, sua contribuição política ao Brasil é importantíssima. Sem sombra de dúvida, um dos principais político brasileiros de esquerda do século 20. 

O legado do PDT

Infelizmente, o partido criado por Brizola, o PDT, já está longe da esquerda há bastante tempo. Sua natural liderança terminou com sua morte, abrindo espaço para os corruptos tomarem conta do partido. Muitos dos que ainda se reivindicam brizolistas já deixaram o PDT. 

Em Santa Catarina, algumas lideranças e coletivos se reivindicam ou afirmam ter influência do caudilho em sua atuação, como é o caso do deputado Sargento Amauri Soares e da Brigada Socialista Autônoma (Brisa). 

Familiares de Brizola ainda hoje ocupam mandatos eletivos, como a deputada estadual Juliana Brizola (RS) e o deputado federal Brizola Neto.

O direito de resposta na Globo



Um dos principais episódios da TV brasileira envolveu Leonel Brizola. Após difamatória reportagem do Jornal Nacional envolvendo o então governador do Rio de Janeiro, Brizola garantiu judicialmente seu direito de resposta no mesmo Jornal Nacional, proferido por Cid Moreira. Veja o vídeo acima. 

Comentários

AF Sturt Silva disse…
companheiro também escrevi algo depois, dá uma olhada.

http://ousarlutar.blogspot.com/2011/06/atualmente-resgatar-o-legado.html

Tem um coletivo fora do PDT que revendica "legalista" de Brizola.São o Morena - Círculos Bolivarianos.

Ou seja, não podemos descartar o "brizolismo" para fazermos a revolução socialista brasileira.

http://ousarlutar.blogspot.com/2011/06/atualmente-resgatar-o-legado.html

Sturt Silva

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil