PT de Joinville aprova expulsão do vereador Adilson Mariano

Saída do político depende do diretório do partido em Santa Catarina
João Kamradt | joao.kamradt@an.com.br
Adilson Mariano está com um pé fora do PT. Na noite desta sexta-feira, o diretório de Joinville aprovou, com 27 votos a favor e 8 contra, o pedido de expulsão do vereador. A alegação é de infidelidade partidária. Para a desfiliação ser concretizada, tem de receber o aval do PT de SC. 

Crítico ferrenho do governo Carlito Merss (PT), o vereador foi classificado em sete artigos do Código de Ética do PT que falam de infidelidade partidária. O requerimento de 15 páginas observa que Adilson Mariano vinha sendo infiel a sigla desde o início do mandato, fato agravado durante o período da greve dos servidores municipais, que durou 40 dias.

Vídeos de discursos do vereador na tribuna da Câmara, cópias de jornais e xerox de requerimentos protocolados no Legislativo são algumas das provas anexadas ao processo. 

— É visível na conduta do Adilson Mariano que seu intuito é frustrar a reeleição do atual prefeito Carlito Merss, desmoralizar o PT de Joinville e todos os seus integrantes — está escrito na ação assinada por oito filiados do PT, incluindo quatro integrantes do primeiro escalão.

O interesse do PT de Joinville em concretizar a expulsão de Adilson Mariano levou a cúpula petista a desistir de pedir o mandato dele. Irío Correa, que comanda o PT de Joinville, garante que ninguém vai reivindicar a vaga. 

— Não temos interesse em aumentar ainda mais as discussões — falou.

Inconformado com a decisão, Adilson Mariano, vereador petista mais bem votado nas últimas eleições, irá até as últimas instâncias para continuar no PT. 

— Não me importa ficar com o mandato. Não vou sair do PT apenas por defender aquilo que a sigla acredita. Se é pra ir pra lama, vamos todos — disse o parlamentar, que esteve na reunião desta sexta. 

Confirmada a desfiliação de Adilson Mariano, a cúpula petista tentará convencer Ulrich Beathalter, presidente do Sindicato de Servidores de Joinville (Sinsej), a se desfiliar da sigla.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil