Filha de Olga Benário e Luís Carlos Prestes desautoriza PCdoB a usar imagem dos pais em programa de TV


Anita Leocádia Prestes, filha de Luís Carlos Prestes e Olga Benário, enviou carta à direção do PCdoB, indignada “com a utilização indébita da imagem dos meus pais” no programa do partido na TV, quinta. 
Ela lembra que o pai, na volta ao Brasil, com a anistia de 1979, denunciou o “oportunismo tanto do PCdoB quanto do PCB, caraterizando a política adotada por esses partidos como reformista e de traição da classe operária". 

Leia a carta na íntegra


Ao Comitê Central do

Partido Comunista do Brasil

(PCdoB)

Dirijo-me à direção do PCdoB para externar minha estranheza e minha indignação com a utilização indébita da imagem dos meus pais, Luiz Carlos Prestes e Olga Benario Prestes, em Programa Eleitoral desse partido, transmitido pela TV na noite de ontem, dia 20 de outubro de 2011.

Não posso aceitar que se pretenda comprometer a trajetória revolucionária dos meus pais com a política atual do PCdoB, que, certamente, seria energicamente por eles repudiada. Cabe lembrar que, após a anistia de 1979 e o regresso de Luiz Carlos Prestes ao Brasil, durante os últimos dez anos de sua vida, ele denunciou repetidamente o oportunismo tanto do PCdoB quanto do PCB, caracterizando a política adotada por esses partidos como reformista e de traição da classe operária. Bastando consultar a imprensa dos anos 1980 para comprovar esta afirmação.

Por respeito à memória de Prestes e de Olga, o PCdoB deveria deixar de utilizar-se do inegável prestígio desses dois revolucionários comunistas junto a amplos setores do nosso povo, numa tentativa deplorável de impedir o desgaste, junto à opinião pública, de dirigentes desse partido acusados de possível envolvimento em atos de corrupção.

Atenciosamente,

Anita Leocádia Prestes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil