PM usa spray de pimenta em manifestantes



Manifestantes fecharam uma das entradas do terminal central - Foto: Serginho de Almeida
Manifestantes fecharam uma das entradas do terminal central - Foto: Serginho de Almeida
Era pra ser mais uma manifestação contra o aumento das tarifas de ônibus em Joinville, e contra o que os manifestantes chamam de “máfia do transporte coletivo”. Virou tumulto. A concentração na Praça da Bandeira, ontem, no final da tarde, foi tranqüila; a caminhada até o portão de acesso do terminal, no lado oposto à praça, também. Mas no momento em que os cerca de 70 manifestantes se colocaram na frente da entrada dos ônibus, na rua XV de Novembro, a confusão iniciou.
A idéia dos organizadores era que os manifestantes permanecessem por 15 minutos parados na entrada dos ônibus. Num primeiro momento, os policiais destacados para acompanhar a manifestação se mantiveram apenas nas proximidades, garantindo a segurança de todos. Mas quando um ônibus foi impedido de entrar, muito mais pelo aglomero de pessoas do que por ato voluntário de impedimento, a situação se modificou. De agentes da segurança, desnecessariamente os policiais militares passaram a truculentos e violentos “leões de chácara”. Empurraram, bateram boca e jogaram spray de pimenta desnecessariamente nos manifestantes, que estavam já quase se retirando (veja vídeo).
A atitude da PM tornou o que seria apenas mais uma manifestação em um ato de revolta. As palavras de ordem, antes dirigidas à administração municipal, se voltaram contra os policiais. E no empurra-empurra que se seguiu, viu-se o despreparo de alguns PMs para lidar com situações como essa, onde o grupo de pessoas está muito mais para gritar e cantar no seu protesto do que para materializar atos violentos.
Empurrados para fora da entrada dos ônibus do terminal, os manifestantes não tiveram alternativa a não ser a de seguir em passeata pelas ruas do centro, em especial a rua Dr. João Colin, sempre acompanhados de perto por policiais militares. Depois da passeata e de uma enxurrada de palavras de ordem e de revolta, fim do ato de protesto. Definitivamente, a história desse movimento foi modificada no dia 11 de janeiro. E o próximo capítulo será escrito na próxima manifestação, ainda sem data, mas com a certeza de que vai acontecer.
Veja o vídeo do momento em que o policial mira discretamente o spray de pimenta nos olhos de um manifestante. O flagrante foi registrado pela equipe do site Submundo Joinville.

Fonte: Portal Joinville

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil