Na imprensa: Os Prefeituráveis de 2012

Começou o ano eleitoral e Joinville já está fervendo na briga pela Prefeitura. Em meados de 2011, os prefeituráveis começaram a colocar as cartas na mesa desse jogo que recomeça a cada quatro anos e acaba de entrar na reta final. Mas é agora, com a entrada em 2012, que a disputa começa para valer e só termina no dia 7 de outubro (data do 1° turno).

O Portal Joinville vai acompanhar as principais movimentações dos pré-candidatos, as articulações dos partidos e as jogadas da disputa eleitoral. Além disso, vamos acompanhar também a reação da população, ouvindo as reivindicações e promovendo o debate sobre as principais questões que envolvem a eleição.

Confira abaixo uma pequena descrição dos atuais pré-candidatos à Prefeitura de Joinville.

Carlito Merss (PT) – O atual prefeito e o candidato a reeleição pelo Partido dos Trabalhadores tem a vantagem do comando da máquina pública nesta corrida eleitoral. Com ela, a possibilidade de fazer obras, discursar, aparecer e mostrar trabalho de fato. Mas todo o bônus carrega um ônus e Carlito deve enfrentar duras críticas ao seu governo, principalmente em relação aos primeiros anos, quando a rejeição foi muito alta. Carlito, contudo, acredita muito em uma reviravolta que começou no segundo semestre de 2011. O tempo na televisão, durante a campanha, servirá para mostrar seus feitos, que hoje são pouco reconhecidos, como a arrumação das contas da Prefeitura, que estavam em frangalhos, segundo a administração petista.

Udo Döhler (PMDB) – O “perfil gestor” do empresário joinvilense é a grande aposta do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) nas eleições deste ano. O senador Luiz Henrique da Silveira, que exerce grande influencia sobre toda a política municipal, é o grande entusiasta e articulador da candidatura de Udo. No ano passado, Udo finalmente aceitou ao convite para ingressar nas trincheiras do PMDB e deixar o Partido da República (PR), partido da base aliada do PT. A desvantagem do candidato é a sua falta de experiência eleitoral e também a falta de carisma para lidar com o público, como se pode observar em suas aparições públicas, cada vez mais constante. Atual presidente da Acij (Associação Empresarial de Joinville), Udo Döhler conta com o apoio de grande parte do empresariado local.

Marco Tebaldi (PSDB) – Ex-prefeito de Joinville e atual secretário estadual de educação, o político tucano diz que não será candidato, mas não descarta totalmente a possibilidade de ser o candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Atualmente, ele joga a bola para Ivandro de Souza, o presidente do partido no município, mas que nunca teve experiência nas urnas. Ao mesmo tempo, Tebaldi resiste às investidas de Luiz Henrique, que deseja fechar a tríplice aliança em torno do nome de Udo Döhler, e também flerta com o PSD do governador Raimundo Colombo, que já tem seus candidatos em Joinville. A principal vantagem de Tebaldi é o fato de ter governado antes de Carlito Merss e poder mostrar algumas de suas realizações, como a Arena Joinville, que lhe garantiu a reeleição.

Ivandro de Souza (PSDB) – Inexperiente e desconhecido, empresário tucano tem afirmado que vai ser o candidato do PSDB em 2012, e para isso conta com a divulgação do próprio Marco Tebaldi. No entanto, enfrenta resistência no próprio partido, já que muitos correligionários querem Tebaldi de volta ao Executivo. 

Darci de Matos (PSD) – De partido novo, Darci de Matos tentará mais vez ser prefeito de Joinville, caso tenha melhores resultados nas pesquisas do que Kennedy Nunes, seu colega de PSD (Partido Social Democrático). Como vantagem, Darci circula com desenvoltura em todos os meios, desde o alto escalão da política e do empresariado até as comunidades carentes. Ex-democrata (DEM) e candidato derrotado por Carlito Merss na última eleição, Darci não demonstra força o suficiente para vencer a eleição e precisaria da força da tríplice aliança para chegar ao Executivo. Mas como todos os partidos querem a tão desejada cadeira, pode ficar difícil para ele.

Kennedy Nunes (PSD) – Colega de Darci na Assembléia Legislativa e no novo partido, a situação eleitoral de Kennedy é parecida com a de Darci de Matos. Vai tentar mais uma vez a Prefeitura e conta com o apoio de uma parcela da população, principalmente da igreja evangélica, sua base eleitoral. Além disso, Kennedy é comunicativo e carismático. Com carreira no rádio e na TV se tornou um rosto conhecido dos joinvilenses. No entanto, enfrenta o mesmo problema de Darci: não tem força suficiente para ganhar a eleição sozinho e também não tem muitos apoios entre os empresários e outros políticos. Kennedy apoiou Carlito no segundo turno da última eleição, mas saiu do governo nos primeiros meses e ataca com veemência o governo petista. Isso também lhe rendeu algum eleitorado, aquele mais revoltado com Carlito.

Rodrigo Coelho (PDT) – O jovem advogado é mais um a debutar na disputa eleitoral. Um dos primeiros a se declarar pré-candidato, ele enfrenta uma briga no próprio PDT (Partido Democrático Trabalhista), que oficialmente apoia Carlito Merss e tem cargos no governo. Contudo, Coelho tem o apoio de Rodrigo Bornholdt e parte considerável do partido em sua tentativa de voo. A falta de experiência e de base é a principal dificuldade de Coelho, que conta com a vantagem de ser um dos primeiros a por o bloco na rua e ser um dos principais críticos de Carlito Merss.

Dr. Xuxo (PR) – O médico José Aloísio Vieira, o Dr. Xuxo, vive uma situação semelhante a de Rodrigo Coelho. O Partido da República (PR) é da base aliada do governo petista, inclusive, conta com o vice-prefeito, Ingo Butzke, mas Xuxo insiste que a sigla deve ter candidato próprio nas eleições. Se conseguir conquistar a preferência do partido, o doutor pode até participar da eleição, mas também será como coadjuvante.

Leonel Camasão (Psol) – O candidato mais jovem dessa eleição será, possivelmente, Leonel Camasão, do Partido Socialismo e Liberdade (Psol). Com apenas 25 anos, o socialista tem sido o nome mais em evidência do partido, participando de entrevistas e com a atualização constante de um blog sobre política. No entanto, o nome ainda não foi oficializado pelo partido, que vai disputar, pela primeira vez, a Prefeitura de Joinville. Apesar da pouca idade, Leonel ganhou experiência eleitoral nas últimas eleições para a Câmara Federal, quando fez 1675 votos. Jornalista, o candidato também tem experiência no movimento sindical de Joinville e Florianópolis, nos quais atua como assessor de imprensa.

Por Felipe Silveira

Fonte: Portal Joinville

Comentários

TIAGO SANTOS disse…
O cara com mais chances aí, com certeza é... Leonel Camasão, sem dúvida. =)

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil