Ex-deputado Nelson Goetten é condenado a 35 anos de prisão


Parlamentar ficará em regime fechado por estupro de adolescente e favorecimento à prostituição
Nelson Goetten, ex-deputado federal preso em maio do ano passado por suspeita de estupro de adolescente e favorecimento à prostituição, foi condenado a 35 anos de prisão em regime fechado pela Justiça. Gilberto Orsi, instrutor de fanfarras detido junto com Goetten, foi condenado a nove anos de detenção. 

Além deles, outras três pessoas —  incluindo a vendedora de lingeries Cristiane do Carmo Alves Paes, solta em em fevereiro — também teriam sido condenadas. A decisão ocorreu em primeira instância, na comarca de Itapema, onde teriam ocorrido os crimes. A sentença é assinada pela juíza Marivone Abreu.

O caso corre em segredo de justiça porque as vítimas apontadas na investigação tinham menos de 18 anos na época dos supostos crimes.

O advogado Roberto Brasil Fernandes, que representa Goetten e Cristiane, disse que vai recorrer ao Tribunal de Justiça. Goetten está detido na Unidade Prisional Avançada (UPA) de Itapema desde que foi preso. 

Na terça-feira, o Tribunal de Justiça havia negado o pedido de liberdade provisória do ex-deputado federal.

DIÁRIO CATARINENSE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil