Mariano nega que tenha votado a favor do aumento dos salários dos vereadores, veja esclarecimento


Há exatamente uma semana, os principais jornais e veículos de comunicação da cidade divulgaram a noticia de que a Câmara de Vereadores havia aprovado aumento nos salários dos parlamentares, na ordem de 23%, por unanimidade. 

Interessado em saber como se posicionaram os vereadores, o Blog do Camasão ligou no gabinete do vereador Adilson Mariano, onde recebeu a informação de que o vereador petista havia votado favoravelmente ao projeto, a partir da ressalva de que o aumento seria proporcional aos aumentos dados aos servidores municipais nos últimos anos. 

Após a publicação de nosso post no blog, assessores ligados à Mariano disparam mensagens em redes sociais contra o autor do blog, inclusive de caráter difamatório, afirmando que o projeto ainda não foi votado. O caso gerou uma nota oficial do vereador, a qual publicamos abaixo. 

Reiteramos que toda a imprensa publicou esta notícia, afirmando que o aumento foi aprovado por unanimidade, e nem o vereador Adilson Mariano, nem a Câmara de Vereadores publicaram qualquer desmentido nos últimos sete dias, o que consideramos tempo suficiente para que uma resposta fosse emitida. 

Reiteramos ainda  que, além de basear-nos nas publicações da imprensa, procuramos o gabinete do vereador Adilson Mariano, que nos informou não só como votou o vereador, mas inclusive, quais vereadores estavam presentes na sessão. 

Até o momento, não foi possível re-confirmar as informações com a Câmara de Vereadores, que não está funcionando devido ao feriado de Páscoa. Se de fato o projeto não foi votado, errou não só a imprensa, mas também a Câmara de Vereadores e o vereador Adilson Mariano, por não corrigirem supostos erros dos veículos de comunicação e silenciarem sobre o caso. 

Reiteramos ainda que a postura da Câmara de Vereadores, que não publicou uma só linha sobre o assunto em seu site (www.cvj.sc.gov.br) é completamente antidemocrática, e vai contra os preceitos da comunicação pública e estatal. 


Blog do Camasão

Leia a nota do vereador Adilson Mariano

Sobre o aumento de salário dos vereadores
Adilson Mariano – Vereador da Esquerda Marxista do PT Joinville

Está na pauta da Câmara de Vereadores a discussão sobre a fixação do salário dos parlamentares para a próxima legislatura. Desde que assumi em 2001 como vereador defendo o mesmo índice dos servidores municipais para o reajuste salarial dos vereadores. 

Em 2004 e 2008 a mesa diretora aprovou a fixação do salário em 75% do que recebia um deputado estadual, conforme orientação constitucional. Votei contra.

Há alguns dias a mesa chamou os vereadores e apresentou duas propostas. A primeira de aumentar o salário no teto constitucional, ou seja, R$ 15.045,00 (75% do salário dos deputados estaduais). A segunda, de elevar para 60% do salário dos deputados, cerca de R$ 12.000,00. Fui contra as duas propostas. 

Depois disso a mesa chamou nova reunião e apresentou outra proposta, cujo reajuste seria com base no mesmo índice recebido pelos servidores, conforme projeto apresentado pela Bancada do PT. Porém, lembrei os presentes que o mesmo projeto contempla a redução do repasse da Prefeitura para Câmara de 4,5% para 3% do orçamento anual. 

Através desse combate conseguimos impedir, até o momento, que o salário dos vereadores fosse fixado em R$ 15,045,00. Porém, mesmo assim o valor do salário em discussão para a próxima legislatura (R$ 11,500,00) ainda é muito fora da realidade dos trabalhadores comuns. 

O presidente Odir Nunes, diante dos impasses, deixou claro que se não houver acordo, deixaria a votação para o final do ano, depois das eleições. Um risco, pois não é muito difícil saber que proposta seria aprovada. Vejamos como vão se comportar os ditos defensores da moralidade que impediram o aumento do número de vereadores, referente ao movimento do aumento do salário. 

De antemão, adianto que meu voto e dos demais companheiros da Bancada do PT, vai acompanhar a aprovação integral do projeto que apresentamos: reajuste dos salários dos vereadores de acordo com o índice aplicado aos vencimentos dos servidores e redução do repasse da prefeitura de 4,5% (30 milhões de reais) para 3,5% (24 milhões de reais) do orçamento anual. 

Portanto, se os parlamentares querem aumentar o salário, que votem pela economia anual de 6 milhões de reais. Afinal, foi sob o argumento da redução de custos que inviabilizaram a aprovação de maior representatividade na Câmara de Vereadores de Joinville

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil