[AN] PSOL entra com denúncia contra alianças

Leonel Camasão (PSOL), candidato a prefeito de Joinville, entrou, ontem, com uma denúncia no Ministério Público Eleitoral (MPE) contra a coligação Joinville de Novo melhor (PMDB/PDT/PTB/PSC/PSDC) e a coligação Joinville Melhor para Todos (PT/PP/PR/PRB/PCdoB/PTdoB). Segundo Camasão, a denúncia é uma tentativa de mostrar que as duas coligações cometeram abuso de poder econômico e político e compra de voto.

A reclamação do candidato do PSOL se baseia na informação de que PT e PMDB teriam feito pagamento em dinheiro a Osvaldo Darú, que comanda o PSDC de Joinville, na tentativa de fechar um acordo eleitoral. “O promotor falou que precisava de uma reclamação para analisar o caso. Agora, tem uma. Queremos que ele analise a situação e, se for comprovada a irregularidade, entre com uma representação na Justiça Eleitoral”, diz.

Segundo a denúncia oferecida pelo PSOL, as declarações do presidente do PSDC, Osvaldo Darú, de que teria recebido a oferta de R$ 9,5 mil do PT – tendo já recebido R$ 2 mil – e de que teria recebido igual quantia do PMDB se constituem em compra do voto individual de Darú. Além disso, o PSOL também entende que houve compra do partido, o que se configuraria como crime, segundo o artigo 299 do Código Eleitoral.

Para o coordenador de campanha do PT, Eduardo Dalbosco, a denúncia não tem fundamento. “O problema deles é com o PMDB. Nós negociamos com o PSDC e não deu certo. Não sabemos o que aconteceu depois. Mas, conosco, não houve nada do que foi dito”, disse. Da mesma forma, a assessoria de imprensa da campanha do PMDB diz desconhecer a denúncia de suposta compra de apoio. O PSDC acabou se alinhando com o PMDB.

Até o final da tarde de ontem, a denúncia ainda não havia chegado ao gabinete do promotor Ricardo Paladino, da 19° Zona Eleitoral.

joao.kamradt@an.com.br
JOÃO KAMRADT

Fonte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pastor chama vereador de vagabundo e é declarado 'persona non grata'

Chico Alencar lança candidatura e Câmara tem agora 4 postulantes

Primeiras impressões sobre os protestos no Brasil