PT quer tirar do ar programa do PSOL que comenta cassação da candidatura de Carlito

A coligação “Joinville Melhor Para Todos” entrou na Justiça para tirar do ar o programa do PSOL que comenta a cassação da candidatura de Carlito Merss (PT). O programa foi ao ar na noite de segunda-feira.

Dedicado ao tema “corrupção”, o programa compara outras candidaturas com problemas na Justiça com a candidatura do PSOL. “Não há foco em um candidato específico. Ilustramos os vídeos com as ações do PSOL que visam coibir irregularidades das campanhas do PT, PMDB e do PSDB”, afirma Leonel Camasão, candidato do PSOL.

Veja o programa

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=videoseries?list=UUjoNuASf59phn0uowhr0Q5g&hl=en_US]

Na ação movida pelo PT, a coligação acusa o PSOL de divulgar “conteúdo ofensivo” e de “incutir nos eleitores” a informação de que Carlito Merss seria “ficha suja”.

“Nosso programa foi bastante cuidadoso para fazer respeitar a lei. Nenhum candidato é chamado de ficha-suja em nenhum momento. Apenas ressaltamos a qualidade de ficha limpa da nossa candidatura”, afirma Camasão.

“Não há ofensa pessoal ao candidato Carlito nem ao seu partido. Mostramos informações amplamente divulgadas pela imprensa para que o eleitor possa comparar os candidatos”, completa.

O PSOL protocolará ainda hoje (quarta) a contestação, assinada pelos advogados Tácio Piacentini e Clarissa de Medeiros.

Para Leonel, PT quer vetar comentários sobre cassação

Para o candidato do PSOL, o PT entrou com a ação não pela suposta ofensa, mas sim, para censurar o direito do PSOL de comentar a cassação da candidatura de Carlito Merss. “Foi o que sentimos. É uma tentativa de tirar o programa do ar para que não possamos falar sobre a cassação da candidatura do PT”, acredita. O PT está recorrendo da decisão na Justiça.

No entendimento da Justiça, Carlito Merss, enquanto Prefeito, gastou mais de R$ 7 milhões em publicidade oficial no primeiro semestre de 2012, superando a média dos três anos anteriores de mandato, caracterizando abuso de poder político e econômico. A juiza Hildemar Meneguzzi de Carvalho decidiu pela cassação do registro de candidatura, conforme pedia a ação movida pelo Ministério Público Eleitoral.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Norival Silva pega 12 anos por corrupção passiva

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara