Polícia Federal começa a investigar flagrante de tentativa de compra de votos em Joinville

Indícios de supostos crimes eleitorais motivaram promotoria a abrir inquérito. Candidato registra boletim de ocorrência contra o irmão

Candidato a prefeito Leonel Camasão (PSOL) também denunciou esquema à Promotoria Eleitoral na tarde desta quarta-feira

Três fatos decorrentes da veiculação de um flagrante de uma tentativa de compra de votos em Joinville ocorreram ontem. O candidato a vereador José Cardozo (PPS) registrou um boletim de ocorrência contra seu irmão e assessor, Airton Cardozo, que aparece em um vídeo tentando convencer uma produtora da RICTV Record – que se fez de interessada – a fazer parte do esquema. O flagrante foi registrado na tarde de terça-feira passada (11)

O diretório municipal do PSOL, por meio do presidente da sigla e candidato a prefeito Leonel Camasão, protocolou ontem à tarde na Justiça Eleitoral denuncia por abuso de poder econômico e compra de votos contra o candidato José Cardozo e seu irmão, Airton Cardozo.

A pedido do promotor da 19ª Zona Eleitoral de Joinville, Ricardo Paladino, um inquérito foi aberto na Polícia Federal, que também passa a investigar o caso como indício de crime eleitoral. O prazo para a conclusão das investigações é de 30 dias.

Veja a reportagem da RICTV Record na íntegra

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=ykWAWFUua8k]

Após comprovada a denúncia, os envolvidos podem ser enquadrados por crime eleitoral e o candidato pode responder também por improbidade administrativa. Cardozinho é atualmente segundo suplente de vereador e já assumiu vaga de titular no Legislativo este ano. Caso vença a eleição, o candidato corre o risco de perder a diplomação.

Ele afirmou novamente que não conhecia o esquema no qual o irmão foi flagrado e disse que não se pronunciará mais sobre o caso. O candidato afirmou que seguirá com sua campanha e não pensa em desistir da candidatura.

O presidente do diretório municipal do PPS, Wanderlei Battisti, estava indignado com a conduta do assessor e destacou que o PPS sempre foi contra qualquer ato de corrupção. “O PPS sempre repudiou condutas como as divulgadas nas imagens. Na minha opinião, o assessor agiu sem consultar o candidato”, observou.

Recentemente, Cardozinho teve problemas com a Justiça Eleitoral por não ter justificado o voto no segundo turno das eleições de 2010. Somente depois de regularizada a situação é que ele teve reconhecido seu registro de candidatura para as eleições deste ano.

Suplente de vereador, José Cardozo assumiu a cadeira na Câmara de Vereadores em 6 de abril de 2011. Na época, ele assumiu a vaga no lugar de Sidney Sabel, convidado a continuar à frente da Secretaria Distrital de Pirabeiraba.

Sabel, primeiro suplente do PPS, havia assumido a cadeira na Câmara quando o vereador Sandro Silva foi convidado para a presidência do Deter (Departamento de Transportes e Terminais). Cardozinho obteve 2.600 votos na eleição de 2008 e já foi gerente regional da Fatma (Fundação do Meio Ambiente).

ENTENDA O CASO
- Airton Cardozo foi flagrado em um vídeo prometendo dinheiro a uma produtora da RICTV Record em troca do voto para o irmão José Cardozo

- Ele convida a produtora a fazer parte do esquema. Cada pessoa cadastrada ganharia R$ 50 para votar no candidato. O dinheiro seria pago uma semana antes das eleições deste ano

- Para os envolvidos no esquema, caso o candidato seja eleito, além do pagamento, o assessor prometeu sorteio de prêmios em um jantar

- O candidato alegou desconhecer os atos do irmão e o afastou das funções de assessor. Ontem Cardozinho registrou boletim de ocorrência contra o irmão

- O diretório municipal do PSOL denunciou o caso ao Ministério Público Eleitoral

- Polícia Federal passa a investigar o caso

Comentários

Josi disse…
Olá,
Estou escrevendo a vocês e se possível gostaria que essa mensagem chegasse até o Leonel. Estava com horário marcado, corrido na hora do almoço e o encontrei subindo o acesso ao shopping Garten. Queria muito ter ido comprimentá-lo pessoalmente, dar todo o meu apoio mas com o horário apertado não fui e depois, de certa forma me arrependi. Por isso vim aqui para escrever o que eu teria dito:
Lá em casa eu e o meu irmão vamos votar em você, acho a sua luta muito justa, muito digna e verdadeira. Te desejo muito sucesso em qualquer empreitada em que estiver, em qualquer luta ou ideal que se propuser defender. É uma honra ter você como candidato a prefeito em Joinville, ao lado de tantos senhores que não merecem ser chamados de senhores. Todas as melhores energias, votos e fé, para você e para o Gabriel Chati - o qual deu uma palestra no meu curso, em uma aula de estudos culturais pela Taiza - e eu também o admiro muito.
Força Rapazes!

Postagens mais visitadas deste blog

Norival Silva pega 12 anos por corrupção passiva

Uma homenagem ao Movimento Estudantil

Sandro Silva renuncia mandato de vereador e Carlito poderá ter maioria na Câmara